A Tempo Eco Arte é um espaço livre de artes e ofícios, idealizado pelos artesãos Virgílio Mota e Caroline Nóbrega, em 2002. A TEA pesquisa e faz arte a partir da reutilização de resíduos sólidos. A especialidade é a técnica de transformar papelão e sacos de cimento usados em móveis, objetos decorativos, utilitários, cenários e instrumentos musicais. Em 14 anos de pesquisa, foram criadas mais de 140 diferentes peças, além de desenvolvidas ferramentas de trabalho específicas para essa tecnologia social. A Tempo Eco Arte está localizada no histórico Mercado Sul de Taguatinga (DF), o conhecido Beco da Cultura.

O espaço facilita vivências de (re)criação e construção artesanal, tendo como proposta estimular o reduzir, o reutilizar e o reciclar. Todo o trabalho de sustentabilidade ambiental parte também de uma abordagem cultural, onde a educação livre é vista como um eixo de transmissão e formação de conhecimentos e valores, propondo um espaço de convivência e troca de saberes informal. Como coletivo, a TEA agrega um intenso e rotativo fluxo de aprendizes e experimentalistas artesãos, estimulando a criação de espaços semelhantes.

 

Mercado Sul

A sede da Tempo Eco Arte, desde 2007, é o Mercado Sul de Taguatinga. Conhecido como Beco da Cultura, o local agrega um intenso movimento cultural, unindo moradores, artistas, ativistas, produtores, educadores e parceiros. O Mercado Sul foi construído na mesma época que a capital Brasília, servindo como ponto de apoio comercial para os trabalhadores e sonhadores que chegavam no Planalto Central. Caindo em abandono com a chegada de grandes comércios, o local virou reduto underground nos anos 70 e 80. A partir dos anos 90, a chegada de artesãos e artistas, inicia-se um fértil processo de ocupação cultural. Hoje, o Mercado Sul é consagrado como ponto histórico de Taguatinga e do Distrito Federal, onde arte, tradições, cultura popular, comunicação livre, saúde, educação e economia solidária se entrelaçam em rede.